6 Dicas Para Quem Quer Trabalhar com Micropigmentação

A micropigmentação, também conhecida como Dermopigmentação , é uma eficiente técnica usada para valorizar a beleza feminina ou até mesmo para corrigir falhas. A técnica pode ser usada na face, nos lábios, no contorno dos olhos e nas sobrancelhas.

Vale ressaltar que embora a micropigmentação esteja se tornando cada vez mais popular no mercado de estética, muitos profissionais realizam a técnica sem ter o devido preparo. Isso é um erro que beira a irresponsabilidade, afinal, uma micropigmentação mal feita pode causar danos.

Para evitar que isso aconteça com você, veja a seguir algumas dicas para trabalhar com micropigmentação sem colocar em risco a saúde, o bem-estar e a aparência das suas clientes.

Faça Bons Cursos

O primeiro passo para trabalhar com micropigmentação é se especializar. Ainda que você seja designer de sobrancelha há muitos anos, isso, por si só, não a habilita a trabalhar com a técnica de micropigmentação.

Também não é necessário cursar uma faculdade de estética! Basta ter mais de 18 anos e fazer um bom curso na área de micropigmentação para obter os conhecimentos teóricos e práticos necessários.

Busque Sempre um Efeito Natural

Nada pior esteticamente do que sobrancelhas grosseiramente pigmentadas a ponto do efeito ficar artificial. A sobrancelha é a moldura do olhar, portanto, a pigmentação deve ser o mais leve e natural possível. Cuidado para não usar pigmentos escuros ou fazer desenhos que fujam demais do traço natural das clientes. As sobrancelhas grossas demais também devem ser evitadas para o visual não ficar carregado.

Evite Formatos que Desarmonizem o Rosto

O profissional que faz a pigmentação deve ter bom senso, inclusive, para explicar ao cliente que o formato que ele almeja não é adequado para seu rosto. Além disso, para valorizar a expressão e deixar as feições harmônicas, evite as sobrancelhas juntas ou arqueadas demais, pois elas dão a sensação de um rosto muito sério. As redondas ou muito finas, por sua vez, envelhecem o rosto, além de serem ultrapassadas.

O ideal é que o final da sobrancelha coincida com o ângulo externo da sobrancelha da cliente. Caso contrário, ela vai aparentar mais idade do que realmente tem.

Não Realize os Procedimentos em Casos de Contra-indicação

Para evitar problemas graves, a recomendação é que não se faça micropigmentação em portadores de doenças infectocontagiosas, pessoas com câncer, AIDS ou hemofilia, gestantes, diabéticos, epiléticos, alérgicos a pigmentos e anestésicos, lactantes, pessoas depressivas, com trombose, glaucoma ou que sejam menores de idade.

Contudo, se houver liberação médica, especialmente no caso de portadores de HIV, o procedimento poderá ser realizado. Cumpre ressaltar que quem tiver tendência a desenvolver queloides ou tiver passado por uma recente cirurgia no local também não deve realizar a técnica de micropigmentação.

Instrua as Clientes Antes do Procedimento

O procedimento é um pouco dolorido e as clientes devem saber disso. Sendo assim, antes do processo de micropigmentação, de preferência no primeiro contato, explique como a técnica é feita, fale sobre os instrumentos utilizados, diga que há a possibilidade de haver um incômodo durante o procedimento, mas avise que é uma leve dor plenamente suportável.

Para completar, deixe o cliente tranquilo em relação à higiene do local e segurança do procedimento. Avise também que se ele não gostar, é possível reverter o processo através da técnica de despigmentação.

Explique os CuidadosPós-Micropigmentação

Depois da realização do procedimento, também é necessário orientar as clientes quanto aos cuidados pós-micropigmentação. Diga sobre a importância de usar pomada cicatrizante, evitar o excesso de proteínas, pois elas são inflamatórias, não se expor ao sol durante 15 dias, diminuir o consumo de alimentos ácidos, comer betacaroteno para conservar o pigmento, não tocar a área pigmentada e não molhar o local para impedir o desbotamento em função do cloro.

    Not Tags

Deixe uma resposta